quarta-feira, fevereiro 22, 2012

... E aí me pergunto se chorei de tristeza profunda ou alegria libertadora... o que acaba dando no mesmo porque minha profundidade me liberta...
Eu chorei a nossa imperfeição, eu chorei a saudade enganada da nossa perfeição...
Eu chorei a nossa necessidade de não se largar... eu chorei a nossa necessidade de se largar... a nossa necessidade de fugir do mundo em nós...
Eu chorei a pobreza do mundo que nos impossibilita de sermos felizes sem culpa...
Eu chorei o nosso medo de não sermos o que sonhamos. Eu chorei o medo que eu tenho de não ser quem você quer e o medo que eu tenho de ser exatamente o que você quer...
Eu chorei porque precisava de colo...
Eu chorei porque vez ou outra o outro ainda bate na minha porta e eu o deixo entrar, e eu sei que isso é medo do tanto que você habita todos os lugares...
Eu chorei porque eu te amo, mas eu não sei amar...
Eu chorei porque eu sempre canso de tudo e tudo sempre se cansa de mim...
Chorei de apego ao cheiro do novo e principalmente de melancolia pelo cheiro do velho...
Eu quero que você me ensine a ser uma mulher pra você... ao mesmo tempo, eu quero que você suma porque eu só quero ser uma mulher pra mim. Eu me quero só pra mim...
Era minha a dor de ser solitariamente para mim... E você a substituiu pela dor de não querer mais ser solitariamente só pra mim...
[Tati Bernardi]

Nenhum comentário:

Postar um comentário