segunda-feira, agosto 29, 2011

"E eu me pergunto até que ponto eu te reviro por dentro... alimento ou tormento?
Qual a minha real condição diante de ti... veneno matando ou antídoto curando?"


Você me provoca...
Você me perturba...
Joga água e sai correndo...
Atira pedra e me acerta de raspão...
Me espia no escuro e mostra a língua... me xinga...
Me atiça...
Invade o meu sossego... meu refúgio...
(...) Sem saber até onde vai meu bote...
Você me provoca achando que não há perigo...
Sem conhecer a força da minha mordida... o tamanho dos meus caninos...
Você me provoca sem esperar a picada...
Sem saber que ainda não inventaram antídoto pro meu tipo de veneno...
[Caio Fernando Abreu]

2 comentários:

  1. Oii, primeira visitinha por aqui o/
    Adorei seu blog! Muito fofo...
    Estarei comentando seus post!
    E seguindo, me segue também!
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, poxa!! Forte.

    Bjs

    ResponderExcluir