quinta-feira, dezembro 09, 2010

(...) O que mais dói é a saudade...
(...) Saudade da pele, do cheiro, dos beijos...
(...) Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã...

(...) Saudade é não saber...
Não saber mais se ele continua se gripando no inverno...
(...) Não saber se ela tem assistido as aulas de inglês...
(...) Se ele continua sorrindo... se ela continua dançando...

Saudade é não saber...
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos...
Não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento...
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música...
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche...

Saudade é não querer saber...
Não querer saber se ele está com outra... se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela...
Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama... e ainda assim... doer...
[Martha Medeiros]

Nenhum comentário:

Postar um comentário