terça-feira, agosto 31, 2010










E quando ele riu, eu percebi...
Eu percebi que eu estava na merda.
Porque eu adoro esses caras que dão risada com a cara inteira,
mas continuam com os olhos um pouco tristes e parados (...)
É impressionante como eu não gosto de ninguém mas, de vez em quando, escapa um momento... um gesto... uma pessoa linda e única...
E eu fico nessa felicidade de ser uma pessoa boa e capaz dessas coisas boas...

[Tati Bernardi]

sexta-feira, agosto 27, 2010


Quando você vier haverá o encontro da sua busca com a minha espera...
E o seu abraço será a moldura do meu corpo...
E a minha boca o pretexto para o seu mais demorado beijo...
E eu vou inventar uma madrugada eterna pra quando você tiver que ir embora no dia seguinte.
E você vai inventar um domingo que vai durar pra sempre porque eu tenho preguiça das segundas-feiras.
E o nosso amor será a coisa mais bonitinha do mundo...

[Marla de Queiroz]

quarta-feira, agosto 25, 2010


Não sei escrever tudo o que sinto...
Mas sei sentir e com um amor imenso cada pedacinho da vida...
Não sei amar de morrer porque para mim amar é viver...
Não sei sonhar todos os meus sonhos, só sei sonhar o que o meu coração pede...
Não sei dar tudo de mim, mas me esforço para dar o que posso...
Não sei quase nada da vida, mas sei que é bom existir...
Tudo o que eu sei é que a vida é linda e que enquanto houver um mínimo de Amor para oferecer, a vida vale a pena viver!





Desconheço a autoria deste texto... meu 'irmão' me mandou via e-mail, eu achei lindo e concluí que merecia um espaço aqui.

terça-feira, agosto 24, 2010



Eu te roubaria num beijo... como aqueles beijos que nascem num segundo eterno e morrem antes da eternidade...
Eu te ganharia num toque... como aqueles com trilha sonora de fundo, acompanhados de um olhar vindo de baixo para cima...
Mas como as únicas coisas no mundo que não são nossas são as pessoas e como eu não te roubo em um beijo e sequer te ganho num toque... me contento em respirar teu perfume, contemplar teu sorriso e sentir teu mistério no espaço entre nós dois...

domingo, agosto 22, 2010


(...) Tudo se move a nossa volta, tudo se transforma e, até mesmo quando nos recusamos a acompanhar a dança da vida, sem percebermos, ela nos tira pra dançar... nos envolve com um ritmo novo...
Quando isso acontece?
Quando nos abrimos para a magia de viver e respiramos as entrelinhas, os silêncios...

[Caio Fernando Abreu]

sábado, agosto 21, 2010

Ele me desperta sentimentos i-na-cre-di-ta-vel-men-te ternos...
[Caio Fernando Abreu]

sexta-feira, agosto 20, 2010


Ela é uma moça de poses delicadas, sorrisos discretos e olhar misterioso.
Ela tem cara de menina mimada, um quê de esquisitice, uma sensibilidade de flor, um jeito encantado de ser, um toque de intuição e um tom de doçura.
Ela reflete lilás, um brilho de estrela, uma inquietude, uma solidão de artista e um ar sensato de cientista.
Ela é intensa e tem mania de se sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo.
Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e acreditar outra vez.
Ela tem gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.

[Caio Fernando Abreu]


Lindoooo e totalmente... eu!

quarta-feira, agosto 18, 2010

Às vezes é preciso diminuir a barulheira... parar de fazer perguntas, parar de imaginar respostas...
Aquietar um pouco a vida para simplesmente deixar o coração nos contar o que sabe...
E ele conta... Com a calma e a clareza que tem.
[Ana Jácomo]

sexta-feira, agosto 13, 2010

Eu passo quieta por você, você passa quieto por mim, e eu ainda escuto o barulho que a gente faz...
[Tati Bernardi]

quarta-feira, agosto 11, 2010

Esse é o maior problema dos desejos... eles não aceitam não como resposta...
Você só coloca um ponto final nele se for até o fim...
Para matar um desejo é preciso viver...
Nem que depois você morra junto com ele...


[CFA]


Acho que o problema é justamente esse... percebi que ainda não matei o desejo... Ele ainda está aqui... vivo dentro de mim!

segunda-feira, agosto 09, 2010


Não me prendo a nada que me defina...
Sou companhia, mas posso ser solidão...
Tranquilidade e inconstância... pedra e coração...
Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono... música alta e silêncio... Não me limito... não sou cruel comigo!
Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer...

Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir... de entrar em contato...
Ou toca, ou não toca.

[Clarice Lispector]

Ela sempre me entende!

quarta-feira, agosto 04, 2010

Rifa-se um coração...
Um coração idealista...
Um coração como poucos... à moda antiga...
Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário...

Rifa-se um coração que na realidade está um pouco usado, meio calejado, muito machucado e que teima em alimentar sonhos, cultivar ilusões e que nunca desiste de acreditar nas pessoas... Um leviano e precipitado coração que acha que Tim Maia estava certo quando escreveu..."...não quero dinheiro, eu quero amor sincero, é isso que eu espero...".

Rifa-se um coração que nunca aprende... que não endurece, e mantém sempre viva a esperança de ser feliz, sendo simples e natural.
Um furioso suicida que vive procurando relações e emoções verdadeiras...
Esse coração que erra, briga, se expõe...
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões...
Este coração tantas vezes incompreendido, provocado, impulsivo...

Rifa-se este desequilibrado emocional que abre sorrisos tão largos, mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto...
Um coração indicado apenas para quem quer viver intensamente e contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida matando o tempo, defendendo-se das emoções...

Rifa-se um coração tão inocente que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário...
Um coração que quando parar de bater ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas: "O Senhor pode conferir... Eu fiz tudo certo, só errei quando coloquei sentimento..."

Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se po outro que tenha um pouco mais de juízo...
Um órgão mais fiel ao seu usuário...
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga...

Rifa-se um coração um coração sem raça, sem pedigree...
Um simples coração humano...
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado...


Um verdadeiro sonhador que convence seu usuário a publicar seus segredos e a ter a petulância de se aventurar como poeta...


[Clarice Lispector]

segunda-feira, agosto 02, 2010



E tô achando bom... tô repetindo que bom...
Que sou capaz de estar viva sem vampirizar ninguém...
Que bom que sou forte...
Que bom que suporto...
Que bom que sou criativa e até me divirto e descubro a gota de mel no meio do fel...


Colei aquele "eu amo você" no espellho...

É pra mim mesmo!




[CFA]
Quero um primeiro beijo em alguém que ainda não conheço...
Uma primeira caminhada por uma nova cidade...
Uma primeira estréia em algo que nunca fiz...
Quero seguir desfazendo as virgindades que ainda carrego...




Quero ter sensações inéditas até o fim dos meus dias!


[Martha Medeiros]