segunda-feira, julho 05, 2010

Verdade seja dita...
Eu não sou como você esperava... Eu sou muito mais...
Porque eu sou fiel aos meus sentimentos...
Vou estar com você quando eu realmente quiser estar...
Vou te ligar quando eu quiser falar com você...
Porque eu não passo vontade... E nem vou passar vontade de você... Não vou fazer joguinho... Eu me entrego mesmo! Assim... na lata!
Eu abro o meu coração... rasgo o verbo... me dou em prosa...
E se eu te disser que não te quero, meu olhar vai me desmentir na tua frente.
Porque eu falo antes de pensar... Eu falo até sem querer pensar... Eu penso falando...
E se estou com você... aí não penso duas vezes...
Não penso em nada... Não quero mais nada...
Mas eu não sou um corpo que você achou na noite...
Eu não sou uma boca que precisa ser beijada por outra qualquer...
... eu só preciso dos seus braços fortes, das suas mãos quentes... do seu colo pra eu me deitar...
Eu não vou te pedir nada... Não vou cobrar aquilo que você não pode me dar...
Mas uma coisa, eu exijo... Quando estiver comigo, seja todo você... Corpo e alma...
Às vezes mais alma... Às vezes mais corpo...
Mas, por favor, não me apareça pela metade... Não me venha com falsas promessas...
Eu não quero saber onde você mora, desde que você saiba o caminho da minha casa...
Não me conte seu passado, se eu não puder viver o seu presente...
Não faça planos comigo, se não me incluir no seu futuro...
Não me apresente seus amigos, se, amanhã, vou virar só mais uma...
E me poupe do trabalho de adivinhar seus pensamentos...
Diga que me quer apenas quando for verdade...
Diga que está com saudade apenas se sentir minha falta do seu lado...
Peça minha companhia quando não desejar só meu corpo...
Me ligue quando tiver algo pra dizer...
Mas, por favor... me desligue quando não estiver mais afim de mim...

[Brena Braz]

Nenhum comentário:

Postar um comentário